Translate

quinta-feira, 30 de março de 2017

Se o silêncio nos agride



Se o silêncio nos agride ao escutarmos
a malquerença vestida sem palavras,
somos punidos por tenazes
agrilhoadas aos pulsos emudecidos.
Nesta prisão, se voluntária e apática,
a luz, desonesta,
finta-nos pelos apagados buracos da grade
onde não cabe aceso um fio de revolta.
E a nossa indolência, quiçá indigência,
vagueia alucinada, parecendo serena,
pelo ar pesado que nos tolhe os pulmões,
submersos no plágio mental
da nossa carne servil.
Mas, se em nós houver
qualquer virtude plasmada no fígado,
seja na fresca sorte da chuva
ou no quente quebranto do vento,
só quebrando a frescura do silêncio agressor
para então ouvir as palavras despidas.


Jaime Portela


53 comentários:

Karocha disse...

Belíssimo Jaime

Bfs


Bjocas

Roselia Bezerra disse...

Boa tarde, Jaime!
O silênico é fecundo e nos traz formidável companhia... nada pode ser produtivo sem antes passar pelo silêncio...
Lindo poema e me disse muito !
Abraço fraternal

luar perdido disse...

Quando o silêncio nos agride, temo que dar cor, fogo, garra e força ás palavras que nos amordaçam a alma e corrompem o coração.
Querido Amigo Jaime, não permitas - nunca -, que o silencio te agrida. Por essas grades, "onde não cabe aceso um fio de revolta", faz passar um raio de sol, uma brisa de Primavera, uma ligeira chuvada de Verão.
Rasga as palavras - que elas se possam ouvir: despidas e em alta voz.
Um belíssimo poema - forte e enérgico.
Beijo de luar.

Teresa Almeida disse...

"a luz, desonesta,
finta-nos pelos apagados buracos da grade"

... e um fio de revolta plasmou-se em palavras despidas.

Tocante rasgo de alma!

Abraço, amigo Jaime.

Maré Viva disse...

O silêncio, esse muro que nos aprisiona e nos torna violentos na ânsia de o rasgar, ou nos deixa deixa inertes e apáticos se a ele nos entregamos sem reservas.
Rendo-me à lucidez da tua poesia.
Abraço.

Sofia disse...

Poema fantástico e de sentimentos bastantes esmiuçados. Digno de quem sabe o que está falando...

Beijinho, Jaime e bom resto de semana para vc também.

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Sublime poema caro amigo!
Quem sabe, sabe e o meu amigo trata as palavras por "tu"!
Abraço

Cidália Ferreira disse...

Tão belo, este seu poema! Amei. Parabéns

Beijinhos

Tais Luso disse...

Belo, amigo Jaime!
Palavra é a arma mais poderosa, por que o silêncio?
Beijo, meu amigo, um ótimo fim de semana que para muitos começa na sexta-feira!! rs

Andreia Morais disse...

Belíssimo poema, como sempre!

r: Inicialmente, também me pareciam músicas distintas, precisamente pelos ritmos tão distintos :)
Obrigada e igualmente*

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Boa noite,Jaime
O silêncio ao mesmo tempo que nos aprisiona em nossos sentimentos, nos faz libertos dos mesmos. Belíssimo poema. Abraço!

lua singular disse...

Oi Jaime
Tão lindo sua prosa poética
Fiquei feliz com você aqui
Beijos
Lua Singular

Pedro Coimbra disse...

O silêncio por vezes é muito bom companheiro.
E muito bom conselheiro.
Aquele abraço, bfds

Franziska disse...

El silencio es un arma de destrucción y puede hacer más daño que las palabras agresivas. Es muy cierto. Puedo decirlo por mi misma, solo callo cuando estoy enfadada. Saludos muy cordiales y afectuosos. Franziska

Odete Ferreira disse...

Perante tantos ciscos que nos ferem, sejam eles de que natureza forem, frequentemente, a inação toma-nos. Mas, como bem ávidas, em nós está a luz e essa vence sempre.
Excelente a forma como colocaste em verso este sentires da alma.
Bj, Jaime 👏
(Ontem, quando me revisitaste, ainda não tinha publicado um novo poema; sou incerta nas publicações; obrigada pela tua atenção)

Arco-Íris de Frida disse...

O silencio muitas vezes é indiferença ... prefiro os gritos da atençao...

Beijos...

Fá menor disse...

"O silêncio pode ser uma lâmina afiada capaz de trespassar o coração mais forte, mas pode também ser a mais importante das armas na defesa do bem." (in: http://rr.sapo.pt/artigo/54705/onde_vive_um_coracao_puro)

E o que seria a música sem o silêncio (das pausas)? É por isso que gosto do "meu silêncio", não o das "lâminas afiadas", "que agride".

Bom fim-de-semana, amigo Jaime. Com silêncios bons.

Bjs

Graça Pires disse...

Se o silêncio nos agride e as palavras se despem para que as possamos ouvir, então ficamos a ouvir o vento e a chuva, serenamente inquietos...
Um bom fim de semana, Jaime.
Um beijo.

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Sentir silêncio hostil é menos bom que escutar silêncios da Alma.
Bela Poesia.



Abraço
SOL

AvoGi disse...

Jaime...
Eu gosto de ouvir o silêncio​. Quantas vezes me abstraio para me meter no meu mundo
Kis :=}

Marta Vinhais disse...

O silêncio pode magoar profundamente... Mas nem todos o sabem escutar...
Porque tem, deve ser entendido.... Muito mais que as palavras...
Obrigada pela visita...
Beijos e abraços
Marta

Majo Dutra disse...

Permanecer silencioso.
Pode conter sublimes entendimentos
um sereno e são exame introspetivo
ser um estádio de diálogo agressivo
emudecer em avalanches de sentimentos...
Um facto divino ou odioso...

Deu-me para isto, podia dar-me para pior...
Desculpa a qualidade paupérrima da rima,
penso que se me esforçasse, ia lá, porém,
tenho pavor da mediocridade...
A vontade que tenho de apagá-lo!
Não contes a ninguém, Amigo.

Gostei muito do teu poema, desta vez dramático,
mas veemente e muito expressivo.
Beijo.
~~~

Manuel Veiga disse...

a insurgência contra silêncios (ou palavras) de agressão é não apenas urgente, mas obrigatória,

como teu poema muito bem expressa.


abraço, caro amigo Jaime

A Nossa Travessa disse...

Caro Jaimamigo

Já tinha saudades de te ler e comentar... Mais uma bela poesia - e é tudo. Mas, infelizmente, não é

Em Goa as coisas não correram muito bem; uns problemas de saúde (meus) - ainda que bastante graves (Ver abaixo sff)- deram origem a situação pouco feliz - que ainda persistem. Irei escrevendo quando tiver a cabeça mais arrumada...
Além disso no local não havia ligação Internet...
XXXXX

31 de Março - Parece-me que vou melhorando da recaída que tive da depressão bipolar que com ela terei de viver até ao forno crematório, pois é doença incurável.

Vou pois andando devagarinho (sempre são 75 aninhos...) e um destes dias volto a publicar umas linhas. Aproveito para agradecer a todas/os que me acompanharam nestes momentos menos fáceis e sobretudo à Grande Mulher, a minha Raquel, que me amparou, cuidou de mim, enfim teve a paciência de me aturar...

Qjs & abçs

Henrique, o Leãozão

Nastya Deutsch disse...

I really love your blog! I like your posts and photos! I follow you through the GFC, maybe you'll follow me too?

I shall be very glad to friendship! Have a nice week!

xoxo, Nastya

MY BLOG NASTYA DEUTSCH

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Muitas vezes precisamos ficar em silêncio e ouvirmos a noss'alma.
Muito lindo Jaime.
Bjs,obrigada pela visita e um ótimo domingo.
Carmen Lúcia.

Fernanda Maria disse...

Se o silêncio nos agride devemos seguir o seu sábio conselho.
Nem sempre é fácil pois habitua-mo-nos à servidão .

Como sempre os seus belos poemas despertam consciências.

Um beijinho amigo Jaime


O Toque do coração

Vera Lúcia disse...


Olá Jaime,

O silêncio pode machucar/agredir, mas será sempre a melhor escolha quando as palavras despidas farão estrago maior. Contudo, há momentos em que é imperativo quebrar-se "a frescura do silêncio". E para tal, bom senso e equilíbrio ajudarão na escolha do momento certo.
Um foco lindamente versado.

Feliz domingo e excelente semana!

Abraço.



teresa dias disse...

Jaime,
Quem sabe, escreve assim.
LINDO!
Abraço e bom domingo... sem chuva, vento ou "silêncio agressor".

Mariazita disse...

Há palavras nos silêncios que sufocam a impotência da resposta.
Excelente texto poético, com a qualidade que te é peculiar.
Caro amigo Jaime, ADOREI!

Votos de um Domingo feliz
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Daniela Silva disse...

Eu adoro o silêncio, mas tem dias que é angustiante e parece que mata.

Com muito carinho,

Diamonds In The Sky, Daniela Silva

Helena disse...

O valor das palavras... Aquelas que chegam sorrateiras esperando o momento certo de manifestarem sentimentos, emoções, realidades e mentiras... Prestam-se a tudo! Sem elas, como poderia o poeta preencher o silêncio do mundo? São elas que rompem a teia onde o silêncio se esconde, para nele alinhar a beleza retida no olhar, a emoção e os sentimentos aninhados na alma.
E quando tu quebras “a frescura do silêncio agressor” e nos trazes as palavras vestidas na emoção do teu pensar, ficamos cativos de mais um dos teus magistrais poemas, meu querido amigo!
Que seja um domingo de alegrias a prenunciar uma semana de doces emoções,
Leninha

Maria Rodrigues disse...

Há silêncios que são de ouro, mas outros magoam a alma e torna-se imperativo quebrá-los com as palavras certas.
Lindo poema
Um abraço
Maria

alegriadeviver.blogspot.com.br disse...

Eu digo que o silêncio é o tormento ada língua que deseja ferir, é uma arma poderosa, ora inibe e nos salva de contendas, ou nos inspira a falar sobre sua força , conforme fizeste em seus versos.Parabéns pela lind ainspiração.
Boa semana Jaime.
Saudações!

Aline Goulart disse...

O silêncio é uma resposta que não é tão mensurável quanto a palavra. O que é dito em palavras carrega em si um conteúdo. O silêncio só há o silêncio. Deixa no ar uma interpretação mais vaga. Por isso, machuca tanto.
Gostei muito da tua poesia, poeta!
Uma ótima semana. Beijinhos...

Dorli Ramos disse...

Oi Jaime,
Sua prosa é linda!
Desculpa o atraso é porque nem vou mais no Minicontista2. Fui operada e tive uma decepção muito grande.
Beijos no coração
Lua Singular

Maré Viva disse...

Vim passear pelas margens do teu rio e lembrei-me como era, quando eu era como um rio...

Um abraço.

© Piedade Araújo Sol disse...

JP

há silêncios que são de ouro, outros que são gritos agrilhoados em palavras, mas, mesmo assim é necessário que as palavras se dispam...

boa semana

saudações poéticas

:)

Elvira Carvalho disse...

Um excelente poema. Os silêncios, alguns gritam tanto que nos deixam desesperados.
Outros vêm de mansinho instalam-se e quando damos por eles já tomaram conta da nossa alma.
Um abraço e uma boa seman

Arte & Emoções disse...

Olá Jaime! Não sou muito de aceitar o silêncio nessas situações. Belo e um tanto metafórico o teu poema.

Abraços e uma ótima semana para ti e para os teus.

Furtado

rosa-branca disse...

Ás vezes o silêncio é ouro, mas quando nos agride, vai-nos matando lentamente e nos cansa... Amigo Jaime, boa semana e beijos com carinho

Diana Fonseca disse...

Que o silêncio nos proteja do maldizer.

Brisa disse...

Meu querido amigo Jaime
...e o silêncio tanto quer dizer...
Muito bem construído, as tuas palavras que sempre dizem tanto...

Bjo e desejo-te uma continuação de uma boa semana

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, quando o silencio nos incomoda com a sua cor cinzenta, é necessário respirar fundo e pintar o silencio com cores vivas e alegres, o poema é belo, tem a maestria do poeta.
AG

Maria Luisa Adães disse...

E as "palavras despidas" meu amigo
Não vai ouvir
Mas o silêncio nos alivia
E também nos mata!

E amei o encontro nos "7degraus"
e o belo poema angustiante que escreveu...


Dias Felizes

Mª. Luísa

Daniel Costa disse...

Jaime Portela
Na verdade, eloquente como o silêncio, só o silêncio. Gostei do tema e como está tratado.
Abraços

Zilani Célia disse...

OI JAIME!
QUANDO O SILÊNCIO PESA, ATÉ NOS TORTURAR COMO TENAZES.
PERFEITO, AMIGO.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

M. disse...

Brilhante jogo de palavras!
Beijinhos, bom dia!

Ana Freire disse...

Belíssima inspiração, Jaime!
Por vezes há mesmo silêncios que nos ferem tanto, como o mais aguçado dos punhais...
Beijinho! Continuação de uma excelente semana!
Ana

Jaime Portela disse...

*******************************************************************************

Caros amigos, obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar um novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana para todos.
Saudações poéticas.

*******************************************************************************

Os olhares da Gracinha! disse...

Para mim... depende do tipo de silêncio!
Há os que fazem bem à alma e outros que incomodam e muito!!!bj e gosto

Entre pinceles y crochet disse...

MUY HERMOSO.
Me ha encantado. Saludos

graça Alves disse...

Gostei da viragem temática :)
beijinho