Translate

quinta-feira, 18 de maio de 2017

A flecha



Não viajo a tropeçar
por caminhos impossíveis,
não me recreio galante a escorregar
no gelo de mares aterrados,
nem me sonho a remar por desertos
com dunas perdidas
nos pés descalços a escaldar de dúvidas.
Não luto por causas que penso perdidas,
não entro em duelos de morte
nem durmo em oásis de verdade
condenados à secura circundante.
Por isso,
não sei o que rasga e sacode a minha paz,
não sei o que me atordoa e conduz
à tua mão envolvente,
nem sei por que te avisto,
preto no branco, ao mais brando respirar.
Apenas sei que de ti vem uma flecha
que me acerta a cada gesto,
que me enlouquece
da luz espelhada no teu nome.
Mas também sei que me fere de prazer
toda a carícia imaginada.
Por isso, só pode ser a flecha do Cupido
a vir de ti de amor envenenada…


Jaime Portela


56 comentários:

Karocha disse...

Lindo Jaime !!!

Bfs

Bjocas

Bandys disse...

Ola,
Uma flecha de amor
não deveria ser envenenada.
Mas ate as flechas as vezes vem
enganadas.
Beijo Jaime, belo poetar

luar perdido disse...

As flechas do Cupido, são das melhores "feridas" que podemos trazer no peito. É um veneno a um tempo doce e acre, que nos embriaga de sonhos e nos apedreja de saudade.
Uma flecha com o poder máximo que o amor pode trazer.
Amigo Jaime, que possas continuar a enlouquecer na luz espelhada do nome que preenche o teu coração. Um poema digno de um mestre - Tu, querido amigo.

Beijo de luar

Ana Freire disse...

Mais um belo poema onde o talento e a inspiração... foram certeiros!
Parabéns, Jaime! Magnifico trabalho! E mais um dos meus favoritos, por aqui!...
Beijinho! Continuação de uma boa semana!
Ana

lua singular disse...

Oi Jaime,
Nunca devemos andar em lugares dantes inimagináveis, podemos nos dar mal.
Escolher um caminho bom, de prazeres, de flores e de amor.
Se for cupido não quero flecha envenenada, só se for de prazeres da vida.
Beijos
Lua Singular

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Um sentimento que exprime uma paixão contida dentro d'alma.
Lindo poetar Jaime.
Bjs e obrigada pela visita.
Carmen Lúcia.

Marta Vinhais disse...

E o que é a paixão senão flechas que nos enlouquecem?
Lindo como sempre...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Amor disse...

Belo poema, querido Jaime.
Que todas as flechas venham envenenadas de amor. :)

Beijinhos,
Ana

Franziska disse...

Todos los razonamientos, casi filosóficos, conducen al mismo camino y nos dan las respuestas a las preguntas y por qués, es obvio. Hay una sola cosa que le importa al poeeta y ésta no es otra que el amor que siente. ¿No es así, poeta enamorado? Parabens. Franziska

CÉU disse...

Olá, Jaime!

Como está?

A Leninha, sua amiga e comentadora, foi hoje, de manhã, submetida a uma delicada cirurgia. Peço o seu olhar para ela.

Muito obrigada!

Andreia Morais disse...

É impressionante como tudo o que leio aqui me deixa sempre sem palavras!

Boa semana*

Cidália Ferreira disse...

Maravilhoso poema! Amei

Beijinhos

manuela barroso disse...

As flechas tem estes paradoxos. Atravessam os gelos para sacudir a paz do oásis que dorme no coração branco.
Beijo, querido amigo! *

Pedro Coimbra disse...

Uma flecha directa ao coração.
Aquele abraço, bfds

Manuel Veiga disse...

gostei muito do poema, caro Jaime
partilho dessa ideia de "não dormir em oásis de verdade"

considero uma excelente atitude moral

forte abraço

Graça Pires disse...

Se a flecha de Cupido ainda te atinge, és um homem abençoado, Jaime. Belo poema.
Um bom fim de semana.
Um beijo.

Gostava do teu abraço a 2 de Junho...

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Bem comparado o amor
Com a dosagem de veneno.
Camões também fez aceno
Ao doméstico, se ele for

Provado e superior
Ao gole curto e ameno
Recomendado ao pleno
Saber do ser ao sabor

Do gosto e assimilação
Homeopática à porção
Que seja só um encanto.

Amor excessivo é ação
Que pode ir à paixão,
Mas pode levar ao pranto.

Camões põe: "Se ainda do amor, domésticos venenos... / Quero que saibais que é tanto mais o amor depois que amais quanto são mais as causas de ser menos."

Belíssimo teu poema, Jaime! Parabéns! Grande abraço. Laerte.

Os olhares da Gracinha! disse...

A flecha do cupido quando acerta na alma poética faz o AMAR virar BELA POESIA!!! bj e veja se gosta o meu blog de pensamentos:
https://mgpl1957.blogspot.pt/

Agostinho disse...

O poeta discreto
percorre veredas espaços
Ardente liberto
dá passos
Expõe-se à ideia
da palavra flecha
que se crava no gesto
do verso afeitado
à medida da mão
que se abre e se fecha.

Abraço.

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Maravilhoso caro amigo!
Abraço

Odete Ferreira disse...

Ainda não se descobriu a fórmula do amor, embora se conheçam muitos dos seus ingredientes, todos dotados de um perfume irracional...
Mas, uma coisa é certa: esta "Flecha" tomou o caminho certo, na pena do poeta, e rendeu-me, como leitora.
Bj, Jaime :)

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Excelente Poema.
Como sempre, transportas-nos por caminhos algo místicos.
Bom fim de semana,Jaime.



Abraço
SOL

Majo Dutra disse...

«Por isso não sei...»
É exatamente assim a paixão, absolutamente inexplicável,
incrivelmente dominadora e avassaladora.
Mais uma vez, os meus parabéns pelo imenso talento
e inesgotável criatividade.
Abraço, Amigo.
~~~~~~~~~

Majo Dutra disse...

«Por isso não sei...»
É exatamente assim a paixão, absolutamente inexplicável,
incrivelmente dominadora e avassaladora.
Mais uma vez, os meus parabéns pelo imenso talento
e inesgotável criatividade.
Abraço, Amigo.
~~~~~~~~~

Vera Lúcia disse...


Olá Jaime,

As flechas do Cupido chegam sempre envenenadas de amor, mas certo seria que os corações envolvidos fossem ambos tocados pela mesma intensidade de tal sentimento.
É sábio não caminhar por areias movediças, principalmente nos assuntos do coração, mas o amor tem o dom de desequilibrar os sentidos e a razão.
Belíssimo poema!

Ótimo final de semana!

Abraço.

Maria Rodrigues disse...

Que terno, apaixonado e belo.
Que as setas do amor toquem todos os corações.
Um abraço
Maria

Vanessa disse...

Que poema cheio de emoção!! Cada dia é um verdadeiro prazer ler os seus lindos textos!!
Tenha um ótimo fim de semana!!

Suzete Brainer disse...

Mais um poema excelente, nesta tua expressividade singular,
o estilo do poeta Jaime Portela.

Ótimo final de semana, amigo Jaime.
Beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

JP

um poema a transbordar de paixão, só que a flecha de Cupido não pode (nem deve) ser envenenada, mas se assim como diz, então é um veneno bom.

um bom fim de semana.

beijinhos

:)

Lilazdavioleta disse...

É Óptimo estar - se aberto ao veneno do amor .

Um Beijo , Jaime , e bom fim de semana ,
Maria

Aline Goulart disse...

Esse tal Cupido, às vezes, erra na flechada, rs...
Lindo poema. Como sempre tu és incrível com os versos e com as palavras.
Beijinhos estalados...

Teresa Almeida disse...

Flechas que atingem o leitor.´
Poema transbordante de amor.
Parabéns, amigo.
Beijinho.

Bandys disse...

Ola Jaime,
Feliz semana,
cheio de poesia e paz.
beijos

Edumanes disse...

Por mulher apaixonada,
seja lançada de que lugar for
uma flecha envenenada
para despertar o amor!

Disparada pelo anseio,
que tanto mais a faz amar
para acertar em cheio,
sem um milímetro falar!

Belo trabalho desenvolvido,
baseado na flecha envenenada
que nunca fique no tempo perdido
o amor duma mulher por amor apaixonada!

Tenha uma boa tarde de domingo caro amigo poeta Jaime Portela, um abraço,
Eduardo

Rita Norte disse...

Excelente inspiração, a flecha do cupido atinge-nos de modo inexplicável e troca-nos as voltas.
Boa semana, beijinho!

Fernanda Maria disse...

Pode-se fugir de muita coisa, negar outras tantas, mas quando a flecha do amor nos atinge, sangramos sem reclamar.
Sempre tocantes e belos os seus poemas amigo Jaime.

Beijinho e boa semana

O Toque do coração

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Jaime,
boa tarde de domingo ai pra
você e os seus familiares.
Lindos versos.
Aguardo sua visita lá
no Espelhando.
Bjins
Catiaho Alc.

Daniela Silva disse...

Isso é o que todos gostariamos de ser, mas é inevitável :)
Boa semana.

Um beijinho no coração.

Diamonds In The Sky, Daniela Silva
Giveaway Internacional Yves Rocher

Ana Tapadas disse...

Quando a negação nos dá o perfil de um poeta determinado!
Lindo.
Bj

Mariazita disse...

Que bom seria se todas as flechas que nos atingem viessem envenenadas de amor!
Mas são estas, atiradas pelo Cupido, que permitem ao poeta extravasar o seu sentir e produzir poemas lindos como este.
Gostei muito, amigo Jaime.

Votos de uma semana muito feliz.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Bell disse...

Que lindo!!!


bjokas =)

Fá menor disse...

Tantas setas envenenadas que serão soltas por aí no vento!... Urge vestir roupagem protectora.

Boa semana, amigo!

Beijinhos

lua singular disse...

Oi Jaime,
Flecha envenenada não, mas com o perfume do amor
Beijos
Lua Singular

Minhas Pinturas disse...

Lindo!! Mas esse cupido estava decidido, enquanto você distraído.
Beijinhos, Léah

graça Alves disse...

Um talento cada vez mais apurado.
Adorei
beijinho

M. disse...

Este poema ficava lindo adaptado para uma canção!

Maria Luisa Adães disse...

Gosto de sua forma de dizer e de sentir,
quando diz e escreve e chama pelo amor

E ao amor neste momento
Eu chamo VIDA!

Meu marido vai ser operado 2ª. vez
e espero um "Milagre",
aliás acredito em milagres!

Graças por me escrever
e pelo recado a Francisca

Se a encontrar nas suas caminhadas
por esses caminhos desconhecidos
lhe fale de mim e de minha amizade por ela!

Beijos, poeta amigo,

Mª. Luísa

Pedro Luso disse...

ostei muito de A flecha, um excelente poema. É sempre bom ler os poemas do amigo.
Grande abraço, Jaime.

Andreia Morais disse...

r: É mesmo!
Muito obrigada *.*

Brisa disse...

Meu querido Jaime
Viajei,em pensamento enquanto te lia baixinho...
Jaime declaras o que vai no teu coração e assim escreves este doce e caloroso poema,onde o amor se eleva...Mas por vezes,no amor tambem se sofre...Daí surgiu esse,amor envenenado...
Adorei este poema Jaime

Desejo-te uma continuação de uma boa semana
Bjo

Arte & Emoções disse...

Uma flecha que quando acerta, é difícil ou quase impossível, a sua remoção. Belo poema Jaime.

Abraços,

Furtado

teresa dias disse...

Lindo, lindo, lindo!
Uma flecha envenenada de emoção, que acerta no coração de quem o lê.
Abraço.

GarçaReal disse...


O amor a flechar e tocar em profundidade o mais belo que a vida tem...Esse mesmo AMOR.
Por vezes erra , mas também sabe ser envolvente e profunda

Amei este teu poema

Bjgrande do lago

Ana Freire disse...

Só agora deu para passar por aqui, meio fora de horas...
Deixei um pedacinho de um dos seus trabalhos, Jaime, lá no meu canto, com um link para aqui...
Porque as traduções, são sempre questionáveis, se a mesma não estiver do seu agrado, Jaime, é só dizer-me, que a tradução, será prontamente corrigida!...
Beijinho! Continuação de uma boa semana!
Ana

Jaime Portela disse...

*******************************************************************************

Caros amigos, obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar um novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana para todos.
Saudações poéticas.

*******************************************************************************

Lucia Silva disse...

Essa flecha envenenada de amor todos queremos! Belíssimo poema, abraços!